Uncategorized

O que é a COP 28?

Os Emirados Árabes Unidos estão sediando  a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança Climática (COP 28) , que ocorre desde  30 de novembro e se estenderá até 12 de dezembro.

Mas o que é a COP 28? Qual é a sua história e por que ela é tão importante?

COP é a sigla em inglês para “Conferência das Partes”. As “partes” são signatários da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (UNFCCC), um tratado firmado em 1994 e composto por 197 partes (196 países e a União Europeia). Um ano depois, em março de 1995, foi realizada a primeira COP em Berlim, na Alemanha.

As conferências das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas estão entre os encontros internacionais mais importantes do mundo. As negociações entre governos são complexas e envolvem autoridades de todos os países, bem como representantes da sociedade civil e dos meios de comunicação social.

E este ano em Dubai?

Depois da COP 26, em Glasgow, e de seus “acordos insuficientes” e dos “resultados decepcionantes” da COP 27 no Egito, este ano o objetivo é acelerar as ações para cumprir os objetivos do Acordo de Paris e da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima.

Uma delegação do Movimento Laudato Si’ estará presente em Dubai. Nossa casa e família comuns estão sofrendo. A emergência climática está causando a elevação dos níveis dos mares, tornando o planeta mais quente e o clima mais extremo.

Está devastando a vida de nossos irmãos e irmãs mais pobres. Além disso, os biólogos estimam que estamos levando espécies à extinção em uma velocidade entre 100 e 1.000 vezes maior do que o normal. “Não temos o direito de o fazer” (LS 33).

Considerando os diversos riscos que vêm da crise climática, o objetivo dessa conferência é que os países apresentem metas ambiciosas de redução de emissões para 2030 (as NDCs) e que mantenham o aumento da temperatura em 1,5 graus, para chegar a zero até meados do século.

Temos uma oportunidade como nenhuma outra. É nossa responsabilidade como católicos erguer a voz dos mais vulneráveis ​​e defendê-los. É necessário e urgente trabalharmos juntos para alcançar esses objetivos e transformar ambições em ações acelerando a colaboração entre governos, empresas e sociedade civil. É por isso que, como católicos, devemos elevar nossa voz para cuidar da nossa casa comum.

Seja um  apoiador do site e ajude a continuar produzindo conteúdos de qualidade jornalística”.

Por Carlos Kté Santos!

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *